Tenho crises de ansiedade?

Imagine uma torneira que nunca fica completamente fechada e, ao invés de consertá-la, você opta por deixar um balde embaixo dela. Gota a gota ele vai se enchendo, até transbordar e molhar tudo. Mas o que isso tem a ver com crises de ansiedade?

Começamos o texto desta forma para chamar sua atenção ao fato de que, antes de chegar ao nível das crises, a ansiedade dá outros sinais, aos quais devemos estar sempre atentos.

Se você ainda não sabe se está, de fato, tendo crises de ansiedade, não espere o agravamento desta situação para procurar ajuda. Esses episódios costumam trazer grande angústia e sofrimento físico e psicológico, afetam a autoestima, o dia a dia, produtividade, os relacionamentos e a vida social de maneira geral.

Portanto, observe mudanças involuntárias e sintomas que podem acender o alerta inicial para um transtorno de ansiedade.

Sintomas das crises de ansiedade

A ansiedade é uma emoção natural desencadeada pelo nosso cérebro quando estamos diante de uma circunstância na qual precisamos agir. Em seus níveis normais ela nos impulsiona, nos deixa alertas. Porém, quando há um desequilíbrio na relação entre estímulo e reação, a ansiedade pode se tornar uma patologia e trazer prejuízos à saúde.

Geralmente, a pessoa ansiosa apresenta sinais como insônia ou sono agitado, dificuldade de concentração, pensamento sempre acelerado, inquietação, irritabilidade. Além disso, está sempre preocupada com o futuro e acaba não vivendo o presente.

Costuma-se dizer que há sempre um turbilhão dentro dela e isso pode ser paralisante. Considera-se que há uma crise de ansiedade quando pelo menos três sintomas mais intensos acontecem ao mesmo tempo. Entre eles podemos citar: taquicardia, dor no peito, sudorese, dificuldade de respirar, vertigem, ânsia de vômito, medo extremo e sensação de morte.

Nem sempre a crise tem um motivo aparente ou real para acontecer. Ela pode ocorrer a qualquer momento e, justamente por não identificar os gatilhos, quem sofre com esse problema tende a evitar sair de casa e se isolar. Quando ocorrem repetidas vezes, o diagnóstico mais comum é a síndrome do pânico, um grau elevado do transtorno de ansiedade.

Como agir numa crise de ansiedade

Cada indivíduo é único, sente e passa por essa circunstância de uma maneira diferente, mas certamente é um momento muito delicado tanto para quem é acometido quanto para quem presencia esta situação.

Se você tem esse problema, a melhor forma de saber como agir é seguir as orientações de um profissional de saúde emocional. Mas, se isso acontece com alguém próximo a você, acolha, ofereça apoio, não julgue, demonstre que se importa, incentive o outro a procurar um psicólogo ou psiquiatra.

É possível vencer a ansiedade e reconquistar a qualidade de vida!

Você sabia que a ansiedade é um dos transtornos emocionais mais frequentes? Clique na imagem abaixo e descubra como vencê-la em 12 passos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *