A Cultura do Cancelamento em 2021 | Artigo Psicotia

dicionário Macquarie elegeu em 2019 que “cultura do cancelamento” foi o termo do ano e o definiu como:

” Uma atitude tão persuasiva que ganha seu próprio nome e se tornou para o bem ou para o mal uma força poderosa”

A Cultura do Cancelamento nasceu em 2017 e desde então não parou de crescer. Recentemente voltou à tona sendo debatido de forma contínua, trazendo cada vez mais reflexões das pautas sociais na mídia de uma maneira geral.

Esta cultura ganhou destaque nos últimos anos na internet. Os cancelados por internautas como forma de justiça social, como se estivessem fazendo justiça com as próprias mãos “mas de forma virtual”, principalmente em conjunto com um grande grupo de pessoas.

Como funciona? Alguém percebe uma ação que considera errada nas redes sociais, registra esta falha e posta para os seguidores como crítica para a pessoa que será “cancelada”.

Cancelar representa um ataque à forma de viver da pessoa que está sendo cancelada. Ele pode ter sua vida pessoal e profissional afetada, quando ele expressa uma opinião questionável, ou adota uma conduta que pode ser julgada como “inaceitável”

E apesar da ideia parecer muito boa, pode apresentar diversos problemas em sua execução pois pode ser interpretada como forma de punição aos invés de servir como ajuda ou apenas apontar um comportamento errado, não permitindo que a pessoa que errou se desculpe ou reflita sobre o que fez.

Aquele que pede o cancelamento pode estar fazendo um julgamento da situação que às vezes são mais complexos, pois se trata de uma onda momentânea e extremamente veloz. Não existe uma regra, desde que o tema envolva conscientização.

A ideia é minimizar os riscos tanto na imagem como na saúde mental. E quando se trata de saúde mental, essa situação pode ser apenas parte de um todo, ou seja, é avaliado uma parte incompleta deste indivíduo ou situação, o que pode interferir negativamente no seu curso comportamental ou físico.

O grande questionamento pode ser se o julgamento que se atribui é verdadeiro ou o quão verdadeiro ele é. Muitas vezes algumas questões podem ser julgadas trazendo consequências negativas. Criam uma ideia de que se a pessoa errou naquela atitude, logo ela sempre será daquele jeito, ou seja, definem uma pessoa inteira pelo seu pior momento, e não se possibilita uma chance de reparação do erro.

Ponto positivo: a indignação dos indivíduos em relação às situações que antes passavam despercebidas.

Ponto negativo: a intolerância e a falta de diálogo, o que pode gerar muitas vezes injustiça e tomando repercussões enormes.

É preciso uma mudança muito mais profunda para que a pessoa não haja de tal forma. As normas sociais são uma forma de regulação, uma vez que tenta restringir determinados tipos de comportamento.

O que acontece é que, a cultura do cancelamento foi perdendo o senso de proporção. O cancelamento não deveria ser o objetivo final, mas sim a mudança nas estruturas que geram esse tipo de comportamento.

Texto de Juliana Mascarenhas

Psicóloga Clínica | CRP 06/134697

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *